San Pedro de Atacama/Chile - A história da Ford Caminhões no Brasil tem mais de 50 anos. Durante todo esse tempo a marca norte-americana ofereceu produtos em todos os segmentos, com a exceção do principal: o de extrapesados. Mas o jogo mudou. Com o setor movimentando quase R$ 11 bilhões em 2012 e com projeções de crescimento em mais de 30% para este ano – com faturamento de R$ 14 bilhões na venda desses caminhões –, a fabricante lançou no mercado brasileiro o Cargo Extrapesado, apresentado à imprensa especializada no último final de semana do deserto do Atacama, no Chile. Com quatro anos de desenvolvimento e mais de um milhão de quilômetros em testes por diversos países, o caminhão chega ao Brasil nas versões Cargo 2042 4x2 e 2842 6x2. Ambos são destinados para aplicações rodoviárias de longa distância. “É um caminhão que entrega robustez e desempenho com economia e rentabilidade, variáveis essenciais na equação de custos de todo transportador do segmento de cargas”, afirma Guy Rodriguez, diretor de Operações da Ford Caminhões para a América do Sul.

E o novo caminhão da Ford chega ao Brasil com uma missão difícil. Produzido em São Bernardo do Campo, interior de São Paulo, e também na Turquia – para abastecer o mercado europeu –, o Cargo Extrapesado terá concorrência pesada por aqui. Vai encarar os conceituados Volkswagen Constellation, MAN TGX, Mercedes-Benz Axor, Iveco Stralis, Scania R e Volvo FM. E uma das apostas da marca norte-americana para enfrentar os adversários é a competitividade do preço. Enquanto os valores dos extrapesados concorrentes giram em torno de R$ 350 mil e R$ 400 mil, o Ford Cargo começa em R$ 260.900 na configuração 4X2 – de até 49 toneladas – e R$ 294.900 o 6X2, que carrega até 56 toneladas.

Lançamento do Ford Cargo Extrapesado

Na parte mecânica, a Ford Caminhões fez uma escolha inusitada. A motorização será capitaneada pelo novo propulsor Euro 5 de origem FPT – fabricante que pertence ao Grupo Fiat – de 10.3 litros. É capaz de desenvolver 420 cv de potência e 193,7 kgfm de torque. “Foi uma decisão de motor mundial. Como o caminhão será global, esse propulsor 10.3 litros foi o que melhor obteve melhor desempenho financeiramente e tecnicamente”, justificou Pedro Aquino, diretor de marketing da Ford Caminhões. Completando o conjunto e para dar mais conforto ao motorista, a transmissão do Ford Cargo Extrapesado é automatizada de 12 velocidades da alemã ZF. Além das funções básicas D, N e R, a transmissão ainda tem as opções DM e RM, que limitam a velocidade do pesado a 3 km/h para efetuar manobras, para frente e para trás, sem que o pesado dê trancos. Os modelos ainda dispõem de dois tanques de diesel de 325 litros cada e um de ARLA 32 de 80 litros.

Parar um caminhão com no mínimo 49 toneladas não é uma das tarefas mais fáceis. Por isso, a Ford instalou freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, controle de estabilidade, controle de tração e freio-motor por descompressão. Somado a esses itens, a nova linha Cargo extrapesado tem de série equipamentos como travamento automático das portas e chave com código eletrônico antifurto.

Interior do Ford Cargo Extrapesado

A estética também não foi deixada de lado pela Ford. O Cargo Extrapesado adota o padrão Kinetic, já difundida pela gama de caminhões da marca desde o ano passado. A grade frontal passa a sensação de robustez e proporciona uma refrigeração eficiente do motor, além de dar visual “Transformer” ao caminhão. A carroceria tem a opção de seis cores – entre elas o branco, que responde por mais de 60% das encomendas, segundo a Ford. A entrada da marca do oval no setor off-road é considerada um “caminho natural” pelos executivos da empresa.

Dentro do Cargo Extrapesado, a Ford optou por ser simples. O teto alto permite que uma pessoa de 1,90 m de altura fique em pé no seu interior. E nada de muitos botões. O quadro de instrumentos exibe um grafismo moderno e agradável, com iluminação na cor azul “Ice-Blue” – já usada nos novos veículos de passeio da marca. No centro do mostrador, entre o velocímetro e o tacômetro, fica a tela de LCD do computador de bordo, com múltiplas funções que auxiliam o motorista a dirigir e monitorar o caminhão. Entre outras informações, traz consumo instantâneo e médio de combustível, quilometragem percorrida, horas de trabalho do motor, velocidade média da viagem e autonomia para o abastecimento.

Para tentar incomodar uma concorrência já estabelecida, a Ford também “injetou” algumas comodidades no seu novo caminhão. Os dois modelos extrapesados vêm equipados de série com trio elétrico, ar-condicionado, tacógrafo com USB, travamento central das portas, imobilizador antifurto, controle automático de velocidade, degraus com proteção e iluminação, para-sol externo e faróis de neblina. O sistema Bluetooth e os comandos integrados no volante são algumas ausências que podem tirar a atenção do motorista durante as longas viagens pelas quase sempre ruins estradas brasileiras.

Galeria de Fotos

  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 1
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 1
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 2
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 2
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 3
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 3
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 4
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 4
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 5
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 5
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 6
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 6
  • Ford Cargo Extrapesado - Foto 7
    Ford Cargo Extrapesado - Foto 7


Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Divulgação